Indaiatuba corta merenda no ensino médio

A prefeitura de Indaiatuba, na região de Campinas, decidiu suspender o fornecimento de merenda escolar para 2,6 mil alunos do ensino médio (antigo 2º grau) que estudam nas escolas públicas do município. Os outros 11 mil alunos do ensino fundamental continuarão a contar com o benefício. Segundo o prefeito Reinaldo Nogueira (PDT), a medida foi necessária para adequar as contas públicas à Lei de Responsabilidade Fiscal. Com o corte, o prefeito espera fazer uma economia de R$ 600 mil esse ano. Em 2000, a prefeitura gastou, com merenda, R$ 2,5 milhões. Para 2001, a previsão é baixar essa despesa para R$ 1,9 milhão. A média de refeições servidas nas escolas cairá de 27 mil para 19 mil. A prefeitura decidiu cortar a merenda para os alunos do ensino médio porque não recebe nenhum repasse dos governos federal e estadual para custear esse segmento. Segundo Nogueira, o repasse da verba do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) é destinado apenas para educação infantil e ensino fundamental. Mesmo assim, segundo o prefeito, os recursos são insuficientes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.