Incra se recusa a negociar com o MST

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) anunciou hoje que não voltará a negociar com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), na próxima quarta-feira, caso os integrantes do grupo não se retirem das proximidades da Fazenda Renascença, de propriedade do embaixador brasileiro na Itália, Paulo Tarso Flecha de Lima, no município de Uruana, em Minas Gerais.Segundo o coordenador do Incra para as negociações com os movimentos sociais, Eduardo Henrique Freire, o MST está sendo intransigente. Freire disse que ontem, numa reunião de sete horas, o governo prometeu atender o mais rapidamente possível a quase todos os itens de uma pauta com 15 reivindicações que o MST lhe entregou. Além disso, o governo foi informado de que o MST estaria pretendendo permanecer nas proximidades Fazenda Renascença, apesar de as negociações terem sido reabertas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.