Incra inicia vistoria em áreas reivindicadas pelo MST

Técnicos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária dePernambuco (Incra) iniciaram hoje a vistoria de duas das quatro áreasreivindicadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) em Passira e Salgadinho, no Agreste pernambucano. Os trabalhos começaram pelas Fazendas São Vicente e Independente. As Fazendas Coqueiro e Recreio, estaúltima onde dois agricultores foram assassinados há onze dias, terão asvistorias iniciadas apenas na próxima segunda-feira porque osproprietários não concordaram com a inspeção e tiveram que ser notificadospor editais publicados nos jornais locais, na semana passada.De acordo com a superintendente do Incra de Pernambuco, Maria de Oliveira,as duas equipes que viajaram para a região irão trabalhar continuamenteaté a semana que vem para agilizar as inspeções. "Nós queremos concluir asvistorias e os relatórios das quatro áreas até o dia 10 de janeiro. Temosurgência em encaminhar as desapropriações por causa dos conflitos agrários já verificados entre os trabalhadores e os donos das terras", afirmou.O clima de tensão se agravou na região no dia 17 de dezembro, quando osagricultores Edeílson da Rocha, 36 anos, e Francisco Manoel de Lima, 27,que participavam da luta pela desapropriação da Fazenda Recreio, foram assassinados enquanto dormiam num acampamento do MST. É praticamente certaa conclusão dos técnicos pela desapropriação das terras, já que asfazendas são apontadas como improdutivas há muitos anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.