Incra inicia assentamento do MST em fazenda do tráfico

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) iniciou nesta quarta-feira os trabalhos de assentamento de 69 famílias vinculadas ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), na fazenda Quinta da Bicuda, a quilômetros de Goiânia. Trata-se do primeiro imóvel no País, a ser destinado à reforma agrária, após comprovado envolvimento no tráfico de drogas. A medida está prevista na Lei Federal 10.409, sancionada em 2002, que estabelece a alienação de instrumentos utilizados para prática do narcotráfico.Os sem-terra comemoraram o registro do imóvel em cartório, como área de assentamento, e iniciaram o processo de ocupação. "Para nós, foi uma conquista", disse Sandra Souza, uma das líderes do MST em Goiás. Já o Incra no Estado informou que recebeu nesta quarta o documento de imissão de posse, expedido pela 11ª Vara Federal em Goiás.A fazenda de 1.117 hectares se localizada em Varjão, a 69 quilômetros de Goiânia, e pertence ao empresário português Antonio dos Santos Damaso, preso pela Policia Federal no mês de setembro do ano passado, sob acusação de traficar cocaína escondida em peças de carne, para a Europa. Para aquisição da Quinta da Bicuda o Incra pagou R$ 6,302 milhões, sendo R$ 1.437.346,70 em dinheiro e R$ 4.865 milhões em TDAs (Títulos da Dívida Agrária).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.