Incra e MST marcam nova reunião

Foi suspensa por volta das 22 horas desta segunda-feira, na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra),uma reunião entre representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e dirigentes do Incra para discussão dasreivindicações dos agricultores que ocuparam a Fazenda Renascença, em Uruana de Minas, em Minas Gerais, de propriedade doembaixador do Brasil na Itália, Paulo Tarso Flecha de Lima.A reunião não foi conclusiva, e um novo encontro foi marcado para opróximo dia 19.Da conversa desta segunda-feira participaram 12 representantes do MST e, do lado do governo, um dos coordenadores daação do governo junto a movimentos sociais, Eduardo Freire, e o superintendente do Incra no Distrito Federal e Entorno,Raimundo Cardoso.Os dirigentes do Incra ficaram de apresentar ao MST na reunião do próximo dia 19 um relato da situaçãode todos os assentados beneficiados com créditos da reforma agrária, para verificar quem terá direito de acesso a novo crédito eem que linha dos programas do governo se enquadrará o pedido de acesso.Segundo Jorge Xavier, um dos coordenadoresregionais do MST, os agricultores sem terra que ocuparam a Renascença mantêm a intenção de realizar no dia 17 de abril umprotesto perto da Fazenda Córrego da Ponte, em Buritis (MG), de propriedade dos filhos do presidente Fernando HenriqueCardoso, já que, segundo ele, "nenhuma ação concreta (a favor dos sem-terra) vai acontecer neste período".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.