Incra começa a cortar ponto de grevistas

A direção do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) determinou ontem o corte do pagamento de todos os funcionários das superintendências regionais que se recusaram a fornecer a lista de funcionários em greve. Foi mais um sinal do impasse entre o governo federal e os servidores públicos daquela instituição, que estão em greve há 68 dias. Trata-se da mais longa greve na história do Incra - e até ontem não havia perspectiva de solução.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.