Inclinação da P-34 cai para 29 graus

A Petrobrás informou que a inclinação do navio-plataforma P-34 foi reduzida em mais um grau com o bombeamento de cerca de 1 milhão de litros de água do mar para o interior de um dos tanques da embarcação. De acordo com a empresa, o adernamento agora está em 29 graus. O coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, Fernando Carvalho, disse que considera a notícia "positiva", mas ressaltou que ao mesmo tempo em que houve redução da inclinação, o navio afundou mais em conseqüência do aumento de peso. Ele disse que o fato de cerca de 25 operadores terem sido obrigados a se jogar no mar no domingo caracteriza "falha na segurança" da plataforma. Os petroleiros tiveram de nadar por 40 minutos até chegar a um rebocador que os levou ao continente, segundo um dos resgatados. O sindicato divulgou o balanço dos últimos anos de acidentes acompanhados pela entidade e óbitos ocorridos em plataformas na Bacia de Campos. Em 1999, houve 31 acidentes e 12 óbitos; em 2000, 47 acidentes e nove óbitos; em 2001, 34 acidentes e 16 óbitos; e, em 2002, 10 acidentes e quatro óbitos. O sindicato ressaltou porém que a quantidade de acidentes pode ser maior do que o número de casos a que a entidade teve acesso.Veja o especial sobre a P-34

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.