Amanda Perobelli/ESTADÃO
Amanda Perobelli/ESTADÃO

Incerteza sobre prisão de Lula deixa debate nas redes sociais 'sob suspense'

Enquanto internautas críticos ao ex-presidente manifestam satisfação e alegria com a perspectiva de encarceramento do petista, apoiadores se mostram engajados em defender o legado de seu governo

Caio Rinaldi, O Estado de S.Paulo

06 Abril 2018 | 20h06

A indefinição em torno da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deveria ter se apresentado à Polícia Federal até as 17 horas desta sexta-feira, 6, "mantém sob suspense o debate nas redes sociais", aponta relatório elaborado pelo Departamento de Análise de Políticas Públicas (Dapp) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), obtido com exclusividade pelo Broadcast Político.

"No período entre as 11h e as 18h, houve 451 mil menções no Twitter sobre o assunto, com divisão temática entre opositores e apoiadores de Lula", verificaram os pesquisadores.

Enquanto internautas críticos ao ex-presidente manifestam satisfação e alegria com a perspectiva de encarceramento do petista, aponta o relatório, apoiadores de Lula se mostram engajados em defender o legado de seu governo, assim como ressaltar que Lula tem sofrido perseguições. Foi constatado ainda um terceiro grupo, composto por usuários das redes sociais "sem alinhamento a nenhum dos lados, [que] opta pela ironia e pelo sarcasmo para descrever a situação".

++ Prisão de Lula: tudo o que você precisa saber

Entre os termos mais replicados, #LulaValeALuta apareceu em 21,6 mil tuítes no período. Já a hashtag #LulaLivre é citada em 20,5 mil publicações. Pelo lado dos internautas contrários a Lula, #LulaPresoHoje tem destaque, com 15,3 mil citações. "No fim da tarde, emergiu a hashtag #LulaForagido, já que Lula não se entregou à PF até as 17h", indica o relatório. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.