Incêndios devastam áreas do Pantanal

Incêndios florestais continuam devastando várias localidades do Pantanal de Mato Grosso do Sul. O maior desastre aconteceu na região de Forte Coimbra, em Corumbá, onde foram completamente queimados mais de 50 mil hectares de vegetação nativa. Animais selvagens e principalmente bovinos foram mortos pelo fogo, que também destruiu muitos ninhos com filhotes de várias espécies de aves.O presidente do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis), Hamilton Casara, sobrevoou hoje o Pantanal para ver de perto os estragos causados pelos incêndios e o andamento dos trabalhos de combate as labaredas. Quase 200 homens do Exército, Ibama, Corpo de Bombeiros, Polícia Ambiental e voluntários continuam em terra tentando conter o fogo, mas muitas áreas são de difícil acesso. O apoio aéreo está sendo feito por um helicóptero da Aeronáutica, que faz o transporte do grupo e um helicóptero do Ibama está sendo usado para transportar água.Os incêndios florestais que atingem a Serra da Bodoquena, há duas semanas, ainda estão consumindo a região. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente do Estado, os focos diminuíram, mas ainda persistem na Reserva Indígena Kadwéu e ao norte da serra, nas proximidades do Parque Nacional da Serra da Bodoquena. O diretor do parque, Adílio Miranda, prevê que o trabalho continua por mais três dias. A maior dificuldade é controlar o fogo em regiões distantes e de difícil acesso.Hoje não houve registro de focos de incêndios pelo satélite. Conforme informações do Grupo de Monitoramento e Combate do Comitê Interinstitucional, densas nuvens sobre a região podem ter impedido a leitura do satélite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.