Inca lança livro que orienta sobre câncer de boca

A preocupação com o elevado número de mortos anualmente pelo câncer de boca no Brasil ? cerca de 3.400 pessoas ? levou o Instituto Nacional do Câncer (Inca) a publicar um guia sobre a doença.O livro Falando Sobre o Câncer de Boca é destinado a postos de saúde e agentes comunitários ? os primeiros a terem contato com o paciente e que podem fazer o diagnóstico precoce.Paciente demora a pedir socorroO lançamento foi nesta sexta-feira, durante a abertura do 2º Congresso Mundial da Federação Internacional das Sociedades Oncológicas de Cabeça e Pescoço. ?No Brasil esse tipo de câncer mata muito porque o paciente demora a pedir socorro. Se for descoberto no início, o índice de cura é de 90%?, afirmou o presidente do Inca, Jacob Kligerman.A previsão dos médicos é de que 11 mil novos casos tenham sido descobertos neste ano. O câncer de boca ocupa o quarto lugar entre os tipos que mais atingem os homens. São pessoas entre 50 e 70 anos, que fumam e bebem e tem baixo padrão sócio-econômico, má higiene bucal e alimentação pobre.Atenção aos sintomas?Quem tem ferida ou caroço que não cicatriza ou some por mais de 10 dias, dor ao engolir, roquidão freqüente deve procurar um posto de saúde. O diagnóstico é fácil, mas mais de 80% dos doentes tratados estão em estado avançado da doença?, diz o chefe da Divisão de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Inca, Fernando Dias.Segundo Dias, durante o congresso os médicos discutiriam a criação do Dia Nacional do Câncer de Boca, quando ocorreriam campanhas preventivas da doença. Ele disse que a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço iniciou a formação de Ligas de Diagnóstico Precoce de Câncer de Boca e Garganta.O grupo vai identificar no serviço público pessoas que possam diagnosticar a doença, e quais os hospitais em que os pacientes podem ser tratados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.