Inauguração do Metrô, dia 31, marcará saída de Alckmin

A inauguração das estações de Metrô Imigrantes, Chácara Klabin e Ipiranga marcará a despedida do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do cargo. A confirmação de sua saída neste dia, independentemente do resultado do processo de escolha do pré-candidato de seu partido, o PSDB, à Presidência da República, foi feita hoje por Alckmin durante rápida entrevista coletiva na Bienal do Livro de São Paulo.Alckmin confirmou que a definição do candidato do PSDB à presidência da República será na terça-feira e disse estar com "estresse zero" sobre a questão. Ele negou que tenha planejado uma reunião com o prefeito da capital paulista, José Serra, amanhã, ao contrário do que foi divulgado pela imprensa. Alckmin aproveitou para defender o mandato de quatro anos, sem reeleição, para o cargo de presidente do País.Mais uma vez, o governador aproveitou a ocasião para criticar a omissão do governo Lula em relação aos atos do Movimento dos Sem-Terra (MST). Alckmin questionou as invasões do Movimento em propriedades no Rio Grande do Sul, entre elas uma fazenda e um laboratório da Aracruz Celulose. "É um absurdo a invasão de propriedades produtivas, onde houve vandalismo e depredação."Durante a visita de Alckmin à Bienal do Livro, foram distribuídos exemplares de um livro que conta a história do governador, intitulado "Geraldo Alckmin, o menino, o homem, o político", de autoria de Acir Filló. O governador disse que trata-se uma biografia não-autorizada e afirmou ainda que sequer deu entrevistas ao autor da obra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.