Lalo de Almeida/The New York Times
Lalo de Almeida/The New York Times

Imprensa internacional repercute ordem de prisão de Lula

Jornais como ‘The Washington Post’, ‘Financial Times’, ‘Le Monde’ e ‘Clarín’ relembraram as acusações que o petista enfrenta e sua trajetória política

O Estado de S.Paulo

06 Abril 2018 | 09h12

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem até às 17h desta sexta-feira, 6, para se apresentar "voluntariamente" à Polícia Federal em Curitiba, base da Operação Lava Jato. O prazo foi dado pelo juiz federal Sérgio Moro na quinta-feira e a notícia repercutiu em jornais do mundo todo.

+ Decisão do Supremo pela prisão de Lula repercute no mundo

+ Lula tenta novo habeas para não ser preso na Lava Jato

O americano The New York Times publicou em seu site a matéria “Juiz ordena que ex-presidente brasileiro Lula comece a cumprir pena na sexta-feira”. O texto fala sobre a postura do Partido dos Trabalhadores com relação à decisão e do fato de que Lula iria concorrer novamente à presidência em outubro. O jornal menciona a senadora Gleisi Hoffmann e sua declaração de que o petista “não desistiu em sua busca pelo retorno à presidência”. “Se ele for preso, o consideraremos um preso político e estaremos ao seu lado.”

O também americano The Washington Post afirmou em sua manchete que o mandado de prisão contra Lula “mergulha o país em um caos político”. “Depois do pedido de Moro, a tensão aumentou consideravelmente”, disse a publicação. Em outro texto, que começa ressaltando que o Brasil se prepara para o que seria inimaginável há poucos anos, destaca que a velocidade com que Moro emitiu o mandado de prisão surpreendeu muitas pessoas, já que especialistas disseram que havia detalhes técnicos do recurso de Lula que não seriam resolvidos até a próxima semana.

O britânico The Guardian relembrou a Operação Lava Jato e a destituição da antecessora de Lula, Dilma Rousseff. “A decisão trará um sério golpe à sobrevivência política do primeiro presidente da classe trabalhadora do Brasil e potencialmente aprofundará as divisões no país, que tem sido atormentado por episódios de violência política”, afirmou a publicação.

O Financial Times destacou o impacto da decisão de Moro nas eleições presidenciais de 2018. Para o jornal, a ordem de prisão de Lula "abre o cenário das eleições", já que vinha liderando as pesquisas de intenção de voto no País. A publicação afirma que a votação brasileira deve ser "a mais imprevisível dos últimos tempos".

A emissora britânica BBC disse que, apesar de liderar as pesquisas de opinião, Lula é uma pessoa “polêmica”. O texto, com o título “Juiz brasileiro diz a Lula para se entregar na sexta-feira”, citou também a concentração de partidários do petista no Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo.

O espanhol El País ressaltou que Lula poderá se tornar presidiário pela segunda vez na vida. A publicação lembrou o encarceramento do ex-presidente durante o período da ditadura militar no Brasil. "O herói sindical, o presidente mais popular que o Brasil já teve dentro e fora de suas fronteiras, entrará agora na prisão por uma acusação vergonhosa", diz a reportagem.

O francês Le Monde traçou a cronologia de "ascensão e queda" do petista, relembrando sua história como sindicalista, presidente e, mais tarde, investigado e condenado por corrupção. O texto “Ex-presidente Lula a poucas horas da prisão” também citou a movimentação em São Bernando.

O também francês Le Figaro explicou a decisão de Moro destacando o apoio do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, a Lula e as eleições de outubro.

O italiano Corriere della Sera explicou rapidamente a votação no Supremo Tribunal Federal (STF), que terminou na madrugada de quinta-feira e negou o habeas corpus preventivo movido pelo petista para poder recorrer em liberdade até a última instância contra a sentença na Lava Jato.

O argentino Clarín deu grande destaque ao assunto, relembrando as acusações enfrentadas pelo ex-presidente e sua trajetória política.

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão no processo do caso triplex do Guarujá. Na madrugada da quinta-feira, o petista sofreu revés no STF, que negou o habeas corpus preventivo movido pelo ex-presidente para poder recorrer em liberdade até a última instância contra a sentença na Lava Jato.

 

Prisão de Lula AO VIVO

Acompanhe aqui outras notícias sobre a prisão do ex-presidente minuto a minuto.

Confira a cobertura do 'Estadão' em tempo real sobre a prisão do ex-presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.