Reprodução
Reprodução

‘Não vacinado’ e ‘isolado’: Discurso de Bolsonaro repercute negativamente na imprensa internacional

Jornais americanos e europeus criticam fato do presidente brasileiro ter comparecido à Assembleia-Geral sem estar vacinado

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2021 | 15h42
Atualizado 21 de setembro de 2021 | 21h22

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU repercutiu de forma negativa em vários países, como mostra a imprensa mundial. Bolsonaro voltou a defender o uso da cloroquina e o chamado tratamento precoce contra a covid-19, além de questionar medidas de isolamento social. 

A CNN internacional ressaltou o “isolamento” do líder brasileiro, único integrante do G-20 que afirma não ter se vacinado, e sua postura desafiadora ao defender a forma como seu governo enfrenta a pandemia e o desmatamento no País. O texto ironiza o fato de Bolsonaro ter apresentado “um novo Brasil” muito diferente da Nação devastada pela pandemia e pelas queimadas.

“Bolsonaro está mais isolado do que nunca", disse Brian Winter, editor-chefe da Americas Quarterly, à CNN. “Trump saiu, Netanyahu se foi. O principal país que realmente se alinha com sua marca de conservadorismo de direita é a Hungria de Victor Orban.”

“Sem estar vacinado, Bolsonaro do Brasil quebra sistema de honra da vacina da ONU durante discurso”, escreveu o jornal americano The Washington Post, referindo-se ao pedido das Nações Unidas para todos os líderes mundiais se vacinarem contra a covid.

O The Wall Street Journal explicou que uma das condições para a participação dos líderes mundiais na Assembleia era estarem vacinados. Mas, como ficou provado, não houve uma verificação e cumprimento deste “sistema de honra”. “Em seu discurso, o senhor Bolsonaro encorajou os países a adotarem planos nacionais mais ambiciosos para reduzir a emissão de gases do efeito estufa e pressionou os países desenvolvidos a darem mais dinheiro aos países em desenvolvimento”, destacou o jornal. 

O site do jornal britânico The Guardian também destacou o fato de Bolsonaro ter criticado a obrigatoriedade da vacina contra o novo coronavírus em sua manchete.

O americano The New York Times escreveu: o presidente do Brasil liderou uma das respostas mais criticadas no combate à pandemia”. Em sua página do ‘ao vivo’, pela qual transmitiu os discursos, o NYT destaca os protestos que ocorreram em Nova York contra Bolsonaro e o líder iraniano.

O espanhol El País, em sua página de Américas, destacou o discurso de Bolsonaro e, em seguida, um artigo dizendo “Não é culpa apenas de Bolsonaro o fato do mundo rir do Brasil”. O texto destaca o passeio do presidente brasileiro por Nova York, sem máscara e sem estar vacinado. 

Confira a íntegra do discurso de Jair Bolsonaro.

TV ESTADÃO: Comparamos os discursos de Bolsonaro na ONU

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.