Imprensa cobra de Lula proteção a investimento espanhol

Os principais e maiores jornais econômicos de Madri estão cobrando do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em suas edições desta terça-feira, maior proteção aos investimentos das multinacionais espanholas no Brasil, cujas cifras já teriam alcançado entre US$ 25 bilhões e US$ 30 bilhões nos últimos anos, principalmente nas áreas de telecomunicações e bancária. A imprensa espanhola vê a visita de Lula à Espanha como "iminentemente econômica". De acordo com o jornal "Cinco Dias", a visita de Estado de Lula, que começou ontem à noite, "não pode esconder o sentido eminentemente econômico" que terão seus contatos oficiais com executivos de grandes empresas espanholas. O jornal lembra que Brasil e Espanha não vão assinar nenhum convênio durante as 48 horas de permanência de Lula em Madri, não porque não tenham nada a firmar, mas pela simples razão de que tudo já está assinado. ?Resta esperar, que o Brasil decida, em algum momento, assinar um acordo de proteção recíproca de investimentos, algo que esse país não contempla", disse uma fonte diplomática ao Cinco Dias.O jornal lembra também que os investimentos espanhóis há alguns anos representavam apenas 1% do total do que o Brasil recebia e hoje pularam para 25%, perdendo apenas para os Estados Unidos. O "Cinco Dias" não deixa passar de lado as incertezas geradas com o aumento das tarifas telefônicas, autorizadas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e desautorizadas pela Justiça. "Isso criou temores de que o exemplo da Argentina se estenda a seu vizinho´, afirma o jornal. De acordo com o "Cinco Dias", esse tema será um dos assuntos centrais na conversa entre os ministros da Fazenda, Antônio Palocci, e de Economia da Espanha, Rodrigo Rato. Mas também será elemento central do diálogo entre Lula e José Maria Aznar, primeiro-ministro espanhol. "Os executivos das empresas espanholas com fortes investimentos no Brasil, entre elas a Telefónica e o Santander, tratarão da questão das tarifas telefônicas e do outros temas que impactam nos seus negócios naquele país´, disse o diplomata ao "Cinco dias".O também jornal econômico "Expansión" afirma que Aznar tentará destravar vários contratos e problemas que afetam as empresas espanholas instaladas no Brasil. "O Expansión" assegura que Aznar fará o possível para convencer Lula da necessidade de aceitar a determinação de ajustar as tarifas telefônicas, "bloqueadas há dois meses pela Justiça brasileira".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.