Geraldo Magela/Agência Senado
Geraldo Magela/Agência Senado

'Impeachment não traz solução', diz Renan

Sem citar denúncias contra Temer, líder do PMDB no Senado afirma que é preciso 'construir saída na Constituição'

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2017 | 19h18

BRASÍLIA - O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), classificou nesta segunda-feira, 22, como equivocada a decisão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de apresentar um pedido de impeachment do presidente Michel Temer. "O impeachment não traz consigo solução para crise. Pior, pode agravá-la. Falo isso com a responsabilidade de quem conduziu o processo anterior", considerou o peemedebista, fazendo referência à cassação do mandato da ex-presidente Dilma Rousseff no ano passado.

Em vídeo de meio minuto publicado nas redes sociais, o líder do partido de Temer defendeu que a única opção ponderável neste momento seria "construir uma saída na Constituição que garanta eleições gerais em 2018 e a Assembleia Nacional Constituinte". Ele disse ainda que Temer "compreenderá o seu papel e ajudará na construção de uma saída". Ele não mencionou, entretanto, o teor das denúncias contra Temer.

No último sábado, 20, Renan falou pela primeira vez sobre a crise que se abateu no governo. O parlamentar alagoano classificou o cenário atual como "pedagógico" e disse que as dificuldades atuais não podem "comprometer os esforços para superar nossos problemas". O posicionamento do peemedebista ainda é visto como dúbio. Nas últimas semanas, ele vinha se distanciando de Temer e intensificando as críticas contra as medidas econômicas defendidas pelo governo.

Nesta segunda, o presidente da OAB, Cláudio Lamachia, anunciou que deve protocolar até quinta-feira, 25, na Câmara dos Deputados o pedido de processo de impeachment de Temer. A acusação será de prevaricação, o que caracterizaria o crime de responsabilidade. Lamachia avaliou que todo o teor da conversa entre o presidente e o executivo Joesley Batista, da JBS, é "gravíssimo".

Renan está em Brasília, porém a assessoria de imprensa não divulgou a sua agenda oficial para os próximos dias. Também não está prevista nenhuma reunião da bancada. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.