Imóveis devem financiar Estratégia Nacional de Defesa

Defesa estuda mobilizar patrimônio das Forças Armadas para reequipar Marinha, Exército e Aeronáutica

Roberto Godoy, de O Estado de S.Paulo,

10 de março de 2010 | 18h47

O programa de reequipamento e reorganização da Marinha, Exército e Aeronáutica vai ganhar um poderoso reforço financeiro: o Ministério da Defesa estuda a mobilização do patrimônio imobiliário das Forças Armadas para o financiamento dos empreendimentos vinculados à Estratégia Nacional de Defesa (END). "Será uma ação complementar à expansão das dotações orçamentárias", segundo o ministro da Defesa, Nelson Jobim. Para esse ano o Orçamento da União destina para o setor militar R$ 59 bilhões, R$ 7,7 dos quais para investimento.

 

O modelo a ser adotado, todavia, não é o da simples venda do estoque de bens, "mas o de utilizar o recurso patrimonial para gerar dinheiro", explica o ministro. Isso poderia ser feito com a participação em ações que ainda terão de ser definidas. O ministério da Defesa, junto com as Forças singulares, está cadastrando as propriedades em três categorias: as estratégicas, considerada uma projeção de 50 anos, as históricas e as de interesse econômico - são essas as que serão mobilizadas.

 

 

Saiba mais sobre o programa em entrevista com o especialista em assuntos bélicos Roberto Godoy:

  

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.