Imigrante denuncia condições de trabalho nos EUA

A dominicana Monica Santana, da Coalizão dos Imigrantes Indocumentados dos EUA, afirmou nesta segunda-feira, em depoimento na série de "Testemunhos" do Fórum Social Mundial, que os trabalhadores estrangeiros em território americano têm que trabalhar até 80 horas semanais, sem direito a férias e assistência médica pública, e têm imensas dificuldades para formar sindicatos."Formar um sindicato é, às vezes, impossível, que dirá assinar um contrato coletivo", afirmou para cerca de 1,5 mil pessoas que assistiam ao seu pronunciamento. Segundo ela, há nos Estados Unidos "muita injustiça, muita discriminação, muito abuso" contra os quem emigram para território americano.Monica contou que, após militar, desde a juventude, nos movimentos sindicais e populares da República Dominicana, decidiu deixar o país em meados dos anos 80 do século passado como uma espécie de exilada política. Ironicamente, segundo ela, viveu a mesma situação nos Estados Unidos, onde entrou em contato com os imigrantes latino-americanos, a maioria vivendo clandestinamente, sem documentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.