PSDB/Divulgação
PSDB/Divulgação

Imbassahy diz que resultado mostra que deputados acreditam na 'dignidade e honradez' de Temer

Ministro de Temer foi exonerado nesta quarta para votar contra denúncia no plenário; ele defendeu que agora será possível votar reformas previdenciária e tributária

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

02 Agosto 2017 | 21h13

BRASÍLIA - Após o presidente Michel Temer alcançar o número necessário para barrar a denúncia na Câmara, o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, afirmou que o placar demonstra que os deputados confiam na inocência do peemedebista, acusado de corrupção passiva pela Procuradoria-Geral da República.

PLACAR Veja como votam os deputados

"O resultado é uma demonstração que o Congresso Nacional acredita na dignidade e honradez do presidente Michel Temer", disse. Segundo Imbassahy, que foi exonerado do cargo para reassumir o mandato de deputado e votar a favor do governo, a votação mostra que o governo tem uma "base sólida que está habilitada a seguir com a pauta das reformas". "Agora você tem realmente condições de impulsionar a reforma previdenciária, a tributária e até implementar um projeto de grande interesse do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que é a modernização dos planos de saúde.

Temer alcançou os 172 votos necessários por volta das 20h30, após 159 votos para barrar a denúncia, 12 ausências e 1 abstenção. Sobre como ficará a relação de Temer com o seu partido, o PSDB, que encaminhou voto a favor da aceitação da denúncia, Imbassahy desconversou e afirmou que qualquer mudança no governo é uma decisão que cabe ao presidente. "O PSDB tem lideres de excelente qualificação, homens públicos que pensam no Brasil. E na hora que você pensa no Brasil, essas diferenças desaparecem", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.