Iluminação pública terá reajuste de 2,9%, diz Aleluia

O relator da medida provisória do setor elétrico, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), disse nesta quarta-feira que decidiu reduzir em seu relatório de 7,9% para 2,9% o reajuste extraordinário das tarifas de energia incidentes sobre iluminação pública. Desta forma, o serviço sofrerá o mesmo reajuste dos consumidores residenciais e rurais. Segundo Aleluia a proposta foi do prefeito do Rio e Janeiro, Cesar Maia e defendida pelo PFL, durante a reunião da Executiva Nacional, nesta manhã. Ele disse ainda que está reduzindo de R$ 16 bilhões para R$ 12 bilhões a autorização de gastos do governo com o programa de energia emergencial. Segundo o deputado, ele apenas excluiu da previsão inicial a compra de energia prevista inicialmente para este ano, que não ocorrerá mais porque as hidrelétricas estão com os reservatórios cheios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.