Igreja prega união para erradicar a fome e a miséria

O episcopado brasileiro lançou nesta quarta-feira um apelo aos católicos para que se unam ?com todas as pessoas de boa vontade, em entendimento com as autoridades e instituições públicas?, numa ação nacional pela erradicação da fome e da miséria.?Esperamos um esforço coletivo que marque o início de uma nova etapa da história do Brasil, invertendo a tendência para a concentração da riqueza à custa do sofrimento de muitos, garantindo a todos os brasileiros o direito à vida e à alimentação?, afirmam os bispos em mensagem divulgada na reunião Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em Itaici, no município paulista de Indaiatuba. Comemorando os 50 anos da fundação, a CNBB faz um histórico de sua atuação e procura justificar a participação dos bispos na vida política do País nas últimas décadas. ?A Igreja enfrenta questões sociais não apenas porque se sabe co-responsável pela construção de uma sociedade livre, justa e fraterna, mas também para remover obstáculos à difusão do Evangelho e para testemunhar, através do serviço e da luta pela justiça, a sua própria fé no Cristo que, por sua encarnação, uniu-se de certo modo a cada ser humano?, diz a mensagem.Os bispos afirmam que a CNBB se distinguiu na defesa dos direitos humanos nos anos 70, promoveu a manifestação dos anseios populares e de sua acolhida na Constituição nos anos 80 e retomou a evangelização, com novos caminhos, na década de 90.?Reafirmamos o dever do episcopado de velar pelo bem do povo, sempre movidos por critérios evangélicos e não por interesses políticos?, dizem os bispos, depois de alertar que ?o desenvolvimento recente acentuou ainda mais a diferenciação da sociedade brasileiro e seu pluralismo religioso, cultural e político, tornando mais complexa a ação da CNBB e dividindo a opinião a seu respeito?.A mensagem denuncia o crescimento do individualismo e da permissividade, aponta o afrouxamento da consciência dos valores éticos como uma ameaça à sociedade e prega a necessidade de uma renovação moral em resposta ?à ganância e ao desrespeito violento dos direitos e da dignidade das pessoas, particularmente das crianças?.Compromtendo-se a lutar pela paz no mundo e ?particularmente na terra de Jesus?, os bispos lamentam que as cidades brasileiras venham sendo vítimas de ?um número absurdo de homicídios, seqüestros e outros atos de violência, até dentro das paredes do lar?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.