Igreja pede despejo de índios em Itaporanga

A Ordem Cisterciense da Igreja Católica requereu na Justiça Federal o despejo de 17 famílias guaranis que invadiram área pertencente ao monges de Itaporanga (SP). O processo, que tramita na Justiça Federal de Ourinhos, foi suspenso ontem por 40 dias para que os índios desocupem voluntariamente as terras. O acordo, conduzido pelo Ministério Público Federal, estabelece que a Funai buscará outra área para alojar a aldeia Tekoá Porã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.