Igreja evangélica muda versão da 'oração da propina'

A igreja evangélica Casa da Bênção levou à internet a sua versão da chamada "oração da propina", gravada durante investigação da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal (PF). As imagens da investigação mostram Durval Barbosa, ex-assessor do governador José Roberto Arruda (DEM), e os deputados Rubens César Brunelli Júnior (PSC) e Leonardo Prudente (DEM) rezando depois da distribuição de dinheiro aos parlamentares.

LUCIANA LEAL NUNES, Agencia Estado

15 de dezembro de 2009 | 12h54

A página oficial da igreja na internet reproduz a gravação do episódio, mas com uma nova interpretação. "Deus ouviu a oração de Brunelli. Arruda cairá a qualquer momento", diz o texto. Brunelli é filho do fundador da Casa da Bênção, o Apóstolo Doriel de Oliveira.

A versão da igreja para a oração apresenta Arruda como adversário dos deputados, além de acrescentar um novo trecho à oração: "Eu quero entregar o Arruda nas tuas mãos, que quero entregar essa equipe ímpia e má nas tuas mãos. Meu Deus, dá um jeito nesta situação, tire estes homens do nosso caminho, Pai", diz a versão levada à internet pela igreja. Na manhã de hoje, após contato da repórter, o filme foi retirado do ar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.