Idosos serão homenageados neste domingo

Mais de mil cidades em 85 países participam neste domingo do Abraço ao Mundo 2001, evento promovido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) com uma série de atividades que marcam o Ano Internacional da Pessoa Idosa e o Dia Internacional do Idoso, comemorado na segunda-feira. No Brasil, vários municípios farão parte do ato. O evento encerra no País as comemorações da Semana do Idoso.O projeto integra o programa Envelhecimento Ativo da OMS que traz como tema central a importância das atividades para exercitar o corpo e a mente na terceira idade. Mente saudável não é um problema para Santinês Pereira Monteiro da Luz. Nem a distância entre São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo, e a Cidade Universitária, e muito menos seus 86 anos, intimidam a aluna mais idosa da Universidade de São Paulo (USP). Em busca do conhecimento da psicologia humana, Santinês levanta às 5 da manhã, pega um ônibus até o metrô, vai para a Estação Anhangabaú e de lá toma mais um ônibus em direção à USP. São quase três horas de percurso para chegar às 8 horas, início das aulas no Instituto de Psicologia. "Quando você faz algo por amor, não há dificuldades."Com quatro filhos casados, Santinês mora hoje sozinha, depois de ficar viúva três vezes. Até 1995, só se dedicava aos serviços da casa. Naquele ano, ela começou a freqüentar a USP, no início do programa Universidade Aberta para a Terceira Idade. "Não tive a oportunidade de estudar quando era jovem e agora, enquanto puder, estarei lá", enfatiza. Segundo ela, a USP deu nova motivação a sua vida. "Na minha idade, é importante manter uma atividade com que nos identificamos."NataçãoCampeões de torneios masters de natação, o casal Gesualda e Silvano Cinini, ambos de 73 anos, concorda com Santinês. Eles nadam juntos diariamente cerca de 1.500 metros nas piscinas do Clube Espéria, na zona norte, onde são sócios há 48 anos. "Sem essa atividade, provavelmente estaríamos mais velhos", diz Gesualda.Silvano, que aprendeu a nadar nas águas límpidas do Rio Tietê, diz que não esperava chegar a essa idade. "Era difícil imaginar que conseguiríamos passar do ano 2000, ainda mais com essa disposição toda." Para ele, porém, o casamento de 49 anos, é o principal motivo para uma velhice feliz. "É necessário um amor mútuo."O aposentado José Lopes, de 65 anos, comemorou a Semana do Idoso da mesma forma que faz todos os dias: cuidando das árvores e plantas da Avenida Braz Leme, em Santana. Segundo ele, já foram mais de 60 árvores frutíferas que plantou no local. "Sou aposentado e meu trabalho é esse; desse jeito e com essa disposição acho que vou passar dos 100 anos."CaminhadaEm São Paulo, o Agita Melhoridade, programa ligado ao Agita São Paulo, organizado pelo Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafiscs) em parceria com o governo estadual, organiza domingo uma caminhada ao 1.º Centro de Referência de Atendimento Integrado ao Idoso. A unidade será inaugurada às 10 horas, pelo governador Geraldo Alckmin, na Praça do Forró, em São Miguel Paulista.Para Luís Carlos de Oliveira, assessor-científico do Agita São Paulo, a prática freqüente de atividades físicas ou sociais é importante para saúde do idoso. "Além de melhorar o nível de força, ajuda a distanciá-los da depressão", diz. Segundo ele, isso pode ter influências positivas no humor e nos problemas de insônia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.