IDH mostra diferença entre ensino básico e médio

A raiz da discrepância entre a renda per capita e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) brasileiros está na educação dos jovens, na opinião do economista Cláudio Duarte. Segundo o sócio da Modus Faciendi Agência de Responsabilidade Social, que presta consultoria para programas do terceiro setor, os avanços obtidos na educação básica não se repetiram no ensino médio. O Relatório de Desenvolvimento Humano 2002, da ONU, foi divulgado nesta quarta-feira."Enquanto temos 98% das crianças na faixa etária correspondente ao ensino fundamental, o que deve ser motivo de orgulho para nós, 85% dos jovens estão fora do 2º grau. Apenas 15% das pessoas com idade para estudar no ensino médio estão dentro do sistema."Essa diferença, para Duarte, explica em parte a concentração de renda no País. "A educação é o meio pelo qual a pessoa realiza seu potencial humano e, por conseqüência, conquista e exerce direitos civis, políticos e sociais. É uma ferramenta indispensável para a mobilidade social."Os países com maior nível de IDH têm taxa de matrícula no ensino médio perto dos 100%. Vizinhos como Argentina e Chile, melhor classificados do que o Brasil no ranking da Organização das Nações Unidas (ONU), passam dos 70%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.