Ideli pedirá a Lula que líder do governo no Senado seja do PT

A líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (SC), vai levar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva duas reivindicações. Quer que o cargo de líder do governo no Senado, atualmente ocupado pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR), volte para o PT a partir de 2007. Outro pedido é que, no segundo mandato, Lula tenha mais diálogo com os aliados no Senado. "Vou pedir que o presidente nos ponha na sua agenda", disse nesta segunda-feira a líder do PT. Ela contou que, na quinta-feira passada, comunicou ao chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, o desejo da bancada de senadores petistas de ficar à frente da liderança do governo. Agora, aguarda um chamado de Lula para comunicar pessoalmente o pleito. O nome mais cotado é o do senador Tião Viana (PT-AC) que tem bom trânsito na oposição. A expectativa da senadora é a de que, agora, depois da crise política que abalou o governo, o presidente mude sua forma de se relacionar com o Congresso. "Ele tem resistência e não dá um telefonema aos senadores", afirmou, acrescentando que a relação política com os senadores deve ser diferenciada, mesmo porque a Casa é integrada por políticos de expressão como ex-ministros e ex-governadores. A reclamação de Ideli é recorrente entre os governistas, para quem Lula sempre se mostrou arredio ao diálogo político mesmo nos momentos de maior dificuldade e maior necessidade de aproximação. "Espero que ele esteja disposto a melhorar a comunicação", disse a petista. "Outros presidentes fizeram isso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.