Ideli evita comentar denúncias sobre Lupi

A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, evitou hoje falar sobre a situação do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que estava presente à reunião de líderes aliados com a presidente Dilma Rousseff. Ela disse que o tema não foi discutido no encontro. Citou apenas que os ministros têm obrigação de prestar esclarecimentos e informar as providências que estão sendo tomadas com uma fiscalização mais eficiente. Lembrou o decreto assinado por Dilma em relação às ONGs e disse que todos os ministros têm de estar atentos a estas orientações. "Vamos tocar o País", declarou a ministra, desconversando.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

07 de novembro de 2011 | 19h04

Lupi é alvo de denúncias que envolvem desvio de recursos públicos. De acordo com auxiliares da presidente, a avaliação é que o ministro Lupi agiu rápido ao demitir seu assessor e ao pedir investigações à Polícia Federal. No final de semana, depois das denúncias publicadas pela revista Veja, Lupi determinou o afastamento do assessor especial Anderson Alexandre dos Santos, acusado de ser o operador do esquema de achaque a ONGs que tinham contrato com a Pasta.

O problema, segundo esses interlocutores, é que parece que Lupi está sendo atacado pelo fogo amigo, o que representa um problema político, porque pode significar perda de apoio na bancada do seu partido. Mas, neste momento, o clima é de compasso de espera para ver como os episódios vão se desenrolar.

Tudo o que sabemos sobre:
LupiIdeli

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.