Ideli demite assessor denunciado como lobista pela PF

A ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais (SRI) da Presidência da República, Ideli Salvatti, demitiu nesta sexta-feira, 20, o assessor especial Idaílson José Vilas Boas Macedo. A decisão foi tomada após o portal estadao.com.br revelar que, segundo o inquérito da Operação Miquéias, da Polícia Federal, o assessor atuava como lobista da quadrilha acusada de pagar propina a prefeitos para direcionar investimentos de fundos de pensão municipais.

FÁBIO FABRINI E ANDREZA MATAIS, Agência Estado

20 de setembro de 2013 | 18h48

Em nota, a SRI anunciou que Idaílson "está exonerado de suas funções a partir da data de hoje". A ministra determinou também a abertura de sindicância para apurar as acusações contra ele.

Idaílson é filiado ao PT de Goiás e foi nomeado assessor da SRI em março do ano passado. Segundo a PF, intermediava negociações entre prefeitos e um "pastinha", como são chamados os aliciadores do esquema. Negociações teriam ocorrido dentro do Palácio do Planalto.

Procurado, Idaílson não foi localizado. A reportagem deixou recados na caixa postal de seu celular e no seu local de trabalho, mas recebeu resposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.