Idec pede suspensão da venda de remédios para emagrecer

Pesquisadores do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) recomendam que a venda e utilização de medicamentos contendo tiratricol, substância encontrada em remédios e suplementos indicados para emagrecimento, deve ser proibida. De acordo com a farmacêutica e pesquisadora do Idec, Margo Karnikowski, o tiratricol é uma droga responsável pela aceleração da produção do hormônio da tireóide que pode provocar, entre outros efeitos colaterais, ataques cardíacos, enfarte agudo do miocárdio e morte súbita.De acordo com o Idec, o tiratricol é vendido nas farmácias nas marcas Triac, da Aché Laboratórios, Redulip, da Hexal do Brasil, Trimag, da União Química Farmacêutica e Bieso, Liporax LP. O pesquisador e consultor do Idec, Otávio de Tolêdo Nóbrega, revela que os medicamentos são indicados por seus fabricantes como coadjuvante à dieta no tratamento de gorduras localizadas, sobrecargas lipídicas e obesidade. Nas bulas dos medicamentos, apresentados pelo Idec, constava a aprovação do Ministério da Saúde. As bulas dos medicamentos também afirmam que o medicamento é seguro e eficaz para redução de peso, tratamento de celulites, colesterol alto e gordura localizada. ?As bulas dos medicamentos escondem os reais efeitos colaterais. É possível com estes medicamentos perder até quatro quilos em um mês. Porém, como se trata de uma substância nociva que acelera o metabolismo da tireóide, o consumidor pode ter problemas de saúde irreversíveis?, explica Margo Karnikowski.Efeitos colateraisA pesquisadora destaca que, devido às suas semelhanças com o hormônio tiroideano, o tiratricol é recomendando pelos endocrinologistas para o tratamento de obesidade associada ou não à dieta alimentar. ?O grande problema é que esta substância provoca uma série de efeitos colaterias que podem levar jovens à morte.?, alerta.Os principais efeitos adversos do uso do tiratricol, segundo os pesquisadores do Idec são: febre, taquicardia, palpitações, hipertensão, ataques cardíacos e enfarte agudo do miocárdio, morte súbita, insônia, nervosismo, depressão, psicose, derrame cerebral, náuseas, vômitos e diarréia, perda da massa óssea, calores intensos, fraqueza e reações alérgicas cutâneas.Venda sem receitaOs pesquisadores do Idec também alertam que estes medicamentos estão sendo vendidos em drogarias, farmácias de manipulação e até pela Internet, sem a necessidade de apresentação de receita médica. ?É um medicamento que possui tarja vermelha e , por isso, deveria ser vendido mediante apresentação da receita médica. Porém, qualquer pessoa compra estes medicamentos sem apresentar receita na farmácia ou pela Internet?, avisa o consultor do Idec. Otávio Nóbrega destaca que os próprios pesquisadores do Idec conseguiram comprar os medicamentos Redulip, Triac e Trimag pela Internet, sem precisar de receita.O Idec informa que em países como Estados Unidos, Canadá e Espanha seu uso para emagrecimento foi proibido por representar riscos à saúde no tratamento de emagrecimento. A coordenadora executiva do Idec, Marilena Lazzarini, afirma que o Idec enviou o pedido de suspensão da comercialização dos medicamentos à base de tiratricol para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e para o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) do Ministério da Justiça no último dia 13 de maio. Ela avisa que os órgãos ainda não se manifestaram sobre o pedido e a pesquisa realizada pelo Idec.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.