Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

IBGE traça o avanço da participação feminina no País

Duas conquistas marcaram a década de 90 para as mulheres brasileiras: elas fortaleceram sua participação no mercado de trabalho e aumentaram a responsabilidade pelo comando das famílias. A mulher, maioria na população (86,2 milhões de 169,8 milhões de habitantes), viu aumentar seu poder aquisitivo, o nível de escolaridade e conseguiu reduzir a defasagem salarial que ainda existe em relação aos homens. Ontem, véspera do Dia Internacional da Mulher, o IBGE divulgou dois estudos com o balanço dos avanços e das dificuldades enfrentadas pelas brasileiras ao longo dos anos 90. A renda média das trabalhadoras passou de R$ 281 para R$ 410. As famílias comandadas por elas passaram de 18% do total para 25%.Essas chefes de família saltaram de 4,4 para 5,6 anos de estudos. Mas uma dificuldade a ser vencida é o analfabetismo, ainda em 20%. Hoje, as mulheres têm 2,3 filhos, em média. Há 40 anos, eram 6,3 filhos. "Já há uma mudança de comportamento e a sociedade começa a absorver esse novo modelo de família", diz Ana Lúcia Sabóia, coordenadora do IBGE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.