Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Ibaneis Rocha (MDB) toma posse como governador do Distrito Federal

Novato na política, ele prometeu trabalho isento de bandeiras partidárias e ideológicas

Teo Cury, O Estado de S.Paulo

01 Janeiro 2019 | 12h34

O advogado Ibaneis Rocha (MDB) tomou posse na manhã desta terça-feira, 1º, como governador do Distrito Federal (DF). Ele e seu vice, Paco Britto (Avante), foram empossados em cerimônia realizada na Câmara Legislativa do DF, em Brasília.

Em um discurso improvisado de pouco mais de 15 minutos, o governador disse que sua gestão trabalhará independente de bandeiras partidárias e ideologias. Ele também criticou a rejeição da população a políticos. “Só através da política é que se realizam as mudanças sociais”, disse.

“Quero respeito à população em primeiro lugar e eu vou cobrar. A saúde está em frangalhos. A segurança no DF infelizmente não existe. Temos problemas sérios de infraestrutura. Vamos ter que trabalhar com inteligência, porque não existem recursos”, afirmou.

Pela manhã, o governador participou da missa de ação de graças no santuário Dom Bosco, onde destacou que as primeiras medidas de seu governo serão voltadas para as áreas de saúde e segurança pública. Ele ainda esteve presente na posse dos deputados distritais, também na Câmara Legislativa. 

Na sequência, Ibaneis receberá a faixa de governador de seu antecessor, Rodrigo Rollemberg (PSB), no Palácio do Buriti, e dará posse a seus secretários. Depois, participará da posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Surpresa da última eleição

Novato na política, Ibaneis virou uma das maiores surpresas na disputa eleitoral deste ano. O advogado de 47 anos e ex-presidente regional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) saltou de 2% das intenções de votos, no início da campanha em agosto, para liderar a preferência do eleitorado com folga no segundo turno. 

Ele desbancou, no primeiro turno, adversários conhecidos do eleitorado do DF. Entre eles, Eliana Pedrosa (Pros), eleita três vezes deputada distrital (2002, 2006 e 2010) e que liderava as pesquisas no início da campanha, e também o deputado federal e líder na Câmara da chamada Bancada da Bala, Alberto Fraga (DEM).

Ibaneis teve 69,79% dos votos. O segundo colocado, Rodrigo Rollemberg, ficou com 30,21%. Brancos e nulos totalizaram 193.327 dos votos (11,46%). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.