Ibama apreende 60 toneladas de peixe no Pará

Agentes do Ibama e policiais apreenderam hoje dois barcos com 60 toneladas de piramutaba, pescadas ilegalmente na região do Marajó, norte do Pará. A empresa Águia Pesca não tinha licença do governo e utilizava redes com malha de nove centímetros, quando a legislação exige doze. O peixe seria vendido a R$ 2,00 o quilo para dez empresas que fazem o processamento para exportação aos Estados Unidos e Europa, no Distrito Industrial de Icoaraci. Em Belém, o mesmo quilo do peixe é vendido a R$ 6,00 nos mercados da cidade. Nos exterior, o filé da piramutaba vale em torno de US$ 15 o quilo.O Ibama confiscou os barcos, que ficarão à disposição da Justiça Federal. O pescado será doado para o Exército e comunidades carentes da capital. O proprietário das embarcações, Durval Costa Ferreira, foi multado em R$ 4 mil e responderá por crime ambiental. A carga está avaliada em mais de R$ 100 mil. As sessenta toneladas confiscadas representam cerca de 5% de toda a produção da pesca artesanal da piramutaba no Pará. "Há dois anos eu venho pedindo licença para pescar, mas não me deram até hoje", alegou Ferreira. Ele reconheceu que pescava sem licença. O setor de fiscalização já impediu que cerca de cem toneladas de peixe fossem comercializadas ilegalmente no Pará este ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.