Ibama apreende 40 araras-azuis em Itu

Fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) apreenderam hoje 40 araras-azuis em um cativeiro na zona rural de Itu, na região de Sorocaba. Foi a maior apreensão dessas aves, ameaçadas de extinção, ocorrida no País nos últimos 20 anos. Também estavam nos viveiros uma arara-vermelha e uma arara-canindé, aves igualmente raras na natureza. As 42 araras foram levadas para o zoológico municipal de Sorocaba. O presidente do Ibama, Hamilton Nobre Casara, aproveitou o fato para lançar uma campanha nacional contra o tráfico de espécies da fauna brasileira. "Estávamos trabalhando nessa campanha há oito meses e quisemos aproveitar o impacto da apreensão para dar o início", disse. Para ver as aves de perto e lançar a campanha, Casara viajou de Brasília para Sorocaba, acompanhado do procurador do Ministério Público Federal, Alexandre Camanho de Assis.O plano envolverá, além do Ibama, a Polícia Federal, a Interpol, a Infraero, os Correios, o Ministério Público e organizações não governamentais ligados ao meio ambiente. Os principais alvos serão as rotas do tráfico, já identificadas pelo Ibama, bem como os portos e aeroportos utilizados para a remessa dos espécimes ao exterior. "Vamos trabalhar também as comunidades utilizadas para a coleta dos animais, através de campanhas de conscientização e programas de geração de renda", disse Casara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.