Humberto Costa será relator do processo contra Demóstenes

Petista foi escolhido durante reunião do Conselho de Ética, que investigará denúncias de envolvimento entre o senador goiano e o contraventor Carlinhos Cachoeira

Ricardo Brito, da Agência Estado

12 de abril de 2012 | 11h55

Atualizado às 12h10

Depois de cinco desistências, o Conselho de Ética do Senado escolheu nesta quinta-feira, 12, o senador Humberto Costa (PT-PE) para ser o relator da representação do PSOL contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), acusado de envolvimento com o empresário do ramo de jogos ilegais, o Carlinhos Cachoeira.

O primeiro escolhido por sorteio foi o senador Lobão Filho (PMDB-MA), ausente da reunião. Coube ao líder do seu partido, Renan Calheiros (AL), avisar que o parlamentar declinava da missão. Em seguida, foi sorteado o líder do PTB na Casa, Gim Argello (DF), que desistiu da função. "Por foro íntimo, eu declino", alegou, lacônico.

Como terceira opção surgiu o nome do senador Ciro Nogueira (PP-PI), também ausente. Mas por telefone, recusou a escolha. Diante do impasse, Valadares chegou a sugerir a suspensão do encontro. Mas decidiu prosseguir o sorteio. Em seguida foram escolhidos, os senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Renan Calheiros (PMDB-AL), que recusaram imediatamente.

O petista Humberto Costa, o sexto sorteado, concordou finalmente assumir a relatoria, sob aplausos da comissão.

Demóstenes tem 10 dias, contados a partir dessa quarta-feira, 11, para apresentar sua defesa à representação. Caberá a Humberto Costa, como relator, instruir o processo e elaborar parecer que poderá sugerir a absolvição do parlamentar ou aplicação de sanções que podem chegar à cassação do mandato. Neste momento, os senadores elegem o presidente do conselho em votação secreta.

Visita supresa. O senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) apareceu de surpresa na reunião do Conselho de Ética e disse que provará sua "inocência" durante o processo. O senador aproveitou para questionar a forma como o , senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) foi escolhido presidente do conselho.

No cargo como interino, o conselho deve definir ainda nesta quinta o presidente definitivo. O líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), disse que apoia a continuidade de Valadares no cargo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.