Humberto Costa diz que outros governos só fizeram caridade

O ministro da saúde Humberto Costa disse hoje, em Campinas, que as ações de outros governos na área de saúde foram "de caridade". Ele esteve na cidade do interior paulista para assinar o convênio de inclusão de Campinas na Política Nacional de Atenção às Urgências, com a ampliação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Até abril, a cidade deve receber 8 ambulâncias, sendo 3 viaturas de suporte avançado dotados com Unidade de Terapia Intensiva. Atualmente o SAMU tem 15 ambulâncias sendo 3 com UTI.A meta do ministério, de acordo com Costa, é reforçar o atendimento de média complexidade dotando outros 500 municípios na Política Nacional de Atendimento a Urgências com a entrega de 1.400 ambulâncias e abertura de 152 centrais de atendimento. O investimento anual é de R$ 180 milhões.Em seu pronunciamento, o ministro disse que o Brasil é um país de grandes contrastes. "Temos controle de doenças, tratamento sofisticados, transplantes, programas de respeito internacional mas, por outro lado, temos filas, falta de medicamentos", avaliou.O ministro afirmou ainda que "dentro dos próximos dias" serão repostos os medicamentos em falta nos postos de saúde de muitos municípios do Estado de São Paulo. Só em Campinas está faltando a vacina DPT (contra difteria, coqueluche e tétano), kits de exame reguladores dos portadores de HIV e medicamentos de controle do diabetes.Ele classificou como "especulação" os rumores de que seria substituído pelo senador Aloizio Mercadante (PT). "Mas o cargo pertence ao Presidente da República", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.