Human Rights Watch quer investigação sobre deportação de cubanos

A organização de defesa dos direitoshumanos Human Rights Watch enviou carta aberta ao ministro daJustiça, Tarso Genro, na qual pede uma investigação sobre oprocesso que levou à deportação dos pugilistas cubanosGuillermo Rigondeaux e Erislandy Lara. O documento também pede que o Brasil acompanhe o tratamentodado aos dois atletas em território cubano. "O governo deve promover uma investigação completa eimparcial sobre como as autoridades lidaram com o caso deRigondeaux e Lara", pede o documento, assinado pelodiretor-executivo do HRW, José Miguel Vivanco. "Em segundo lugar, o governo brasileiro deve monitorar deperto como Rigondeaux e Lara estão sendo tratados pelo governocubano." Lara e Rigondeaux desertaram da delegação cubana nos JogosPan-Americanos, disputado no mês passado no Rio de Janeiro.Eles foram encontrados no início deste mês numa praia da regiãodos Lagos, no Rio de Janeiro, e levados para a sede da PolíciaFederal em Niterói. Os dois atletas teriam manifestado desejo de voltar a Cubae retornaram à ilha comunista em 4 de agosto. "Ainda que os dois atletas não tenham requisitado asilopolítico explicitamente, pedidos de obtenção do status derefugiado podem ser sinalizados por ações, e não apenas porpedidos explícitos", argumenta o HRW.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.