Hugo Chávez telefona para FHC em Nova York

Durante a recepção que lhe era oferecida em Nova York na casa do embaixador do Brasil na ONU, Gelson Fonseca, na noite de domingo, o presidente Fernando Henrique Cardoso foi chamado por telefone pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que enfrenta greve geral convocada há uma semana pela confederação de trabalhadores de seu país, a CTV. "Ele só queria me dar informação em primeira mão da situação", explicou Fernando Henrique, depois de falar com o venezuelano por cerca de meia hora. "Na visão dele, está tudo sob controle."Na conversa, ouvida por vários representantes diplomáticos brasileiros que também participavam da recepção, Fernando Henrique mostrou-se preocupado com a distribuição de petróleo e perguntou se Chávez manteria o diálogo com os grevistas. "Ele disse estar disposto a fazer esforços na mesa de negociação e que teve de intervir com o exército para manejar algumas dificuldades", contou o presidente.Chávez também negou que a morte de três pessoas que participavam de um protesto contra ele na sexta-feira, em Caracas, tivesse ocorrido a mando de militares que o apóiam. "Segundo ele, o fato parece não ter vinculação política", relatou o presidente. O motorista de táxi português João Gouveia, que teria admitido ser um dos autores dos disparos e um dos sete suspeitos presos, teria "um certo desequilíbrio psicológico", conforme o presidente venezuelano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.