Houve ?divulgação exagerada? sobre Cristovam, diz Lula

Em seu discurso para anunciar a reforma ministerial, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez questão de "abrir um parêntese" para falar sobre o ex-ministro da Educação Cristovam Buarque, substituído pelo ex-ministro-chefe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social Tarso Genro. Lula contou que ligou para Cristovam, que se encontra em Lisboa, porque alguém da imprensa soube da mudança e houve "divulgação exagerada" do fato. Disse que ligou para Cristovam não só pela amizade que tem por ele mas também porque não poderia, a cada minuto, ter que responder, durante sua visita à Índia - para onde embarca ainda nesta sexta-feira à noite - à pergunta se iria trocar de ministro. Cristovam ficara de se encontrar com Lula na Índia, mas o presidente disse que vai conversar pessoalmente com ele quando retornar da viagem. É que o próprio Cristovam preferiu não mais ir para a Índia, porque quer se encontrar com sua equipe no ministério para fazer a transição e voltar ao Senado (ele é senador pelo PT do DF). Segundo notícias divulgadas ao longo do dia de hoje, Cristovam e sua equipe teriam ficado magoados por Cristovam ter sido informado da substituição por telefone. Wagner na coordenação Ainda em seu discurso, Lula informou a Jaques Wagner, que será o secretário do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que esse cargo passará, a partir de agora, a participar da coordenação de governo. Lula disse que criou o conselho porque precisava criar um canal muito forte entre o governo e a sociedade. Aperfeiçoamento da administração O presidente reconheceu que o governo precisa aperfeiçoar sua adminsitração interna. Segundo ele, será o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, quem cuidará dessa atribuição. Lula elogiou Dirceu e disse que ele sozinho, em 2003, deu conta da relação com o Congresso e da administração interna do governo, tarefa que, segundo ele, precisava "de dois Golias". Ele disse, também, que essa tarefa "excepcional" que Dirceu cumpriu sozinho, no ano passado, será agora dividida com o deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que assumirá a Secretaria de Coordenação Política e Assuntos Institucionais. Lula elogiou, também, o ex-ministro da Previdência e atual ministro do Trabalho e Emprego, Ricardo Berzoini, afirmando que ele realizou um "magnífico trabalho" na reforma da Previdência. Para ler mais sobre as mudanças no Ministério: O discurso de Lula Lula anuncia seus novos ministros Pelé também foi substituído, exemplifica Lula, em seu discursoHouve ?divulgação exagerada? sobre a saída de Cristovam, queixa-se Lula, em seu discursoOs novos ministros falamNovo Ministério do Desenvolvimento dará continuidade aos projetos, diz Patrus Eunício Oliveira, das Comunicações, promete respeitar contratosAgora no CDES, Jaques Wagner promete lutar por mais empregoTarso, agora na Educação, destaca cautela e dificuldades

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.