Hospital psiquiátrico fecha em São Roque

A Clínica de Repouso Mailasqui, único hospital psiquiátrico de São Roque, na região de Sorocaba, Oeste do Estado de São Paulo, anunciou nesta quarta-feira que encerrará suas atividades em janeiro próximo, após 32 anos de funcionamento.Os 228 pacientes que recebem atendimento em regime de internato serão remanejados para outras unidades. Os 126 funcionários serão dispensados. A direção alega que vem tendo prejuízos em razão da defasagem entre o custo dos serviços prestados e a remuneração do Sistema Único de Saúde (SUS).O hospital atende exclusivamente pacientes do sistema público de saúde, através de convênio com o SUS. A diária por paciente tem valor bruto de R$ 28,00, quando seriam necessários R$ 42,00 para proporcionar atendimento de boa qualidade, segundo cálculos da direção."Não podemos estar coniventes com a perda de qualidade do serviço decorrente do descompasso entre o custo do tratamento e a remuneração", disse o diretor Eduardo Job. Os funcionários, embora lamentando a perda do emprego, estão solidários com a posição tomada pela administração."Temos esperança de que haja uma mobilização em defesa do hospital", disse o terapeuta ocupacional Márcio Grava. Além de São Roque, são atendidos pacientes de Osasco, Jandira, Barueri e Itapevi.O diretor regional da Secretaria da Saúde do Estado, Antonio Carlos Nasi, disse que os pacientes da Clínica Mailasqui não ficarão sem atendimento. Até o fim de janeiro, será feita uma triagem para a remoção daqueles que não têm condições de convívio social para outras unidades. Os que podem ser tratados em casa serão devolvidos às famílias.Segundo o presidente da Associação dos Amigos dos Doentes Mentais de Sorocaba e Região, Douglas Parra, nos últimos dez anos houve uma redução de 1.175 leitos em hospitais psiquiátricos na região. No Estado, no mesmo período, a perda foi de 11.500 leitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.