Horário de verão começa em 14 de outubro

O horário de verão começa no dia 14 de outubro nas Regiões Sudeste, Sul, Centro-Oeste, Nordeste e mais o Estado de Tocantins. O anúncio foi feito hoje pelo ministro de Minas e Energia, José Jorge, ao confirmar que a hora especial terá a duração de 127 dias. O ministro explicou que houve um acordo com os governadores dos Estados do Nordeste para que a hora especial fosse adotada naquele região do País. A idéia inicial do governo federal era terminar o horário de verão no dia 3 de fevereiro. Porém, José Jorge admitiu que, em função do carnaval, foi aconselhado a terminar o horário especial no dia 17 de fevereiro, quando os relógios serão atrasados em uma hora. Com isso, o feriado de carnaval acontecerá durante o horário de verão.José Jorge explicou a necessidade de redução do consumo de energia elétrica foi o principal argumento para que os governadores nordestinos apoiassem o horário de verão. O decreto do presidente Fernando Henrique Cardoso deve ser publicado na edição de amanhã do Diário Oficial da União. A expectativa é de uma redução de energia de 0,9% nos Estados do Sudeste, Sul e Centro-Oeste e de 0,7% na Região Nordeste.RelógiosCom o horário especial, os relógios devem ser adiantados em uma hora nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Piauí, Ceará, Alagoas, Maranhão, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Sergipe, Ceará, Tocantins e o Distrito Federal. O ministro informou que o horário de verão tem recebido apoio de maioria dos moradores dos Estados."Este economia de energia elétrica prevista já leva em consideração o plano de racionamento de eletricidade", afirmou José Jorge. "Isso vai representa uma diminuição no horário de pico equivalente a 3%."Para o ministro, o horário de verão vai contribuir para que os Estados sob racionamento superem a meta de 20% de redução de gastos. Segundo o ministro, as últimas avaliações indicam que a diminuição do consumo de energia está bem próxima daquilo que ficou estabelecido pelo governo federal. "Estamos com uma economia dentro das nossas expectativas", frisou o ministro.José Jorge afirmou que a mudança da hora oficial brasileira tem se tornado corriqueira no dia-a-dia da população. Segundo ele, o Brasil está seguindo uma determinação que ocorre em outros Países. Porém, ele admitiu que se houver decisão da Justiça para excluir a Região Nordeste do horário de verão, o governo federal irá cumprir a sentença."É importante que se tenha em mente que estamos num processo para melhor aproveitar a luz solar", enfatizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.