Hong Kong espera ser declarado livre da Sars

Funcionários da OMS disseram que Hong Kong, onde ocorreram cerca de 300 mortes por Sars, será retirado da lista de áreas afetadas pelo vírus se durante 20 dias não forem informados novos casos. Assim, as autoridades de saúde investigam com rapidez o mais recente caso de um paciente com suspeita de contaminação. Se este caso não for confirmado, Hong Kong pode ser declarado livre da doença no domingo, já que o último caso confirmado foi registrado em 3 de junho, disse o médico Leug Pak-yin.O Departamento de Saúde quer evitar o que aconteceu em Toronto, Canadá, onde um novo caso de Sars foi descoberto logo depois que a cidade havia sido tirada da lista da OMS. Nesta quinta-feira, o governo informou que o número de mortos no país chegou a 296. Das 1755 pessoas infectadas, 1396 se recuperaram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.