Homossexualismo constrange Garotinho na TV

O governador do Rio de Janeiro e pré-candidato do PSB àPresidência, Anthony Garotinho, viveu momentos embaraçosos ao abordar o homossexualismo hoje, durante o programa "Em Questão", da TV Gazeta. Depois de receber o fax de um telespectador questionando suas enfáticas declarações contra o homossexualismo, Garotinho afirmou: "Algumas pessoas exercem (o homossexualismo) até de uma forma tão elegante que eu admiro".O governador carioca, que é evangélico, defendera, antes, um estado laico e disse lutar pelo fortalecimento da família. Ao ser questionado sobre o homossexualismo, o presidenciável disse: "Uma coisa é o homossexualismo, outra coisa é o homossexual. Uma coisa é o pecador, outra é o pecado. Sou contra o homossexualismo. Abertamente contra".Garotinho justificou a afirmação, dizendo que "político precisa dizer a verdade e que ele não vai defender aquilo que não acredita". "E eu sou contra (o homossexualismo) porque eu não gostaria para os outros, o que não desejaria para mim." O governador disse ainda ter amigos homossexuais "com os quais, convive, respeita e ama".

Agencia Estado,

08 de novembro de 2001 | 16h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.