Homenagem, mas só no papel Parque com nome da mãe de Lula ainda não foi aberto

Um canteiro de obras numa das regiões mais valorizadas da orla de Boa Viagem, no Recife, causa constrangimentos aos aliados e simpatizantes do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Inaugurado às pressas pelo então prefeito João Paulo (PT), em 30 de dezembro passado, um dia antes de ele deixar o cargo, o Parque Dona Lindu, uma homenagem à mãe de Lula, ainda não foi aberto aos moradores.

Leonencio Nossa, O Estadao de S.Paulo

12 de setembro de 2009 | 00h00

Num momento em que o presidente se esforça numa maratona pelo País para cobrar pressa de todos os setores privados e públicos para acelerar obras e promover o crescimento econômico, o parque batizado com o nome de sua mãe, que deixou Caetés na década de 1950 em busca de vida melhor para os filhos no Sudeste, ainda é um canteiro com tapumes, vergalhões e montes de terra e cimento.

A obra, orçada em R$ 28 milhões, não tem prazo para ser entregue à população. Uma placa afixada no local informa que o parque estaria pronto em 210 dias - contada a data da inauguração, que contou com a presença do próprio Lula, em dezembro, a obra deveria ter sido concluída no fim de julho.

No momento, os turistas e moradores não podem nem mesmo tirar fotos ao lado de uma estátua feita pelo artista Abelardo da Hora que representa Eurídice Ferreira, a Lindu, e seus filhos, incluindo o "Lulinha". Uma cerca impede a aproximação das pessoas. Eurídice foi uma das milhares de mulheres nordestinas, como lembrou Lula ao visitar o parque em dezembro, que perambularam pelo País para garantir a sobrevivência de suas famílias.

Idealizado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o parque provoca polêmica desde a fase do projeto. Os moradores reclamam que, numa área tomada por prédios, o parque não tem área verde. Dizem que são 4 mil metros quadrados de cimento.

Eles se queixam ainda de que se trata de um projeto de centro de entretenimento, com grande espaço para shows musicais. Eles temem que, inaugurado de fato, o parque vire uma grande praça barulhenta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.