Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Homem fantasiado de Thor acompanha depoimento de Eike no Rio

Danilo de Andrade faz cosplay do personagem há quatro anos e disse que foi até à sede da PF por coincidência; um dos filhos do empresário tem o mesmo nome

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2017 | 15h38

RIO - A chegada do empresário Eike Batista para depor na sede da Polícia Federal, no Rio, atraiu dezenas de curiosos na tarde desta terça-feira, 31. Mas nenhum deles chamou tanta atenção quanto um homem fantasiado de Thor, o deus do trovão na mitologia nórdica, em sua versão das histórias em quadrinhos. Um dos filhos do empresário preso na última segunda-feira, 30, na Operação Eficiência tem o mesmo nome.

O Thor que foi à Polícia Federal se chama Danilo de Andrade e tem 28 anos, três a mais do que o Batista. E jura que sua presença lá foi mera coincidência. "Eu faço cosplay de Thor há quatro anos, e venho ao Boulevard Olímpico às terças, sábados e domingo", contou. Nesta terça-feira, ele estava acompanhado de outros "super-herois": The Flash, Homem-Aranha e do Naruto.

Andrade (ou Thor) disse que decidiu ir à Superintendência da PF, que fica justamente na região do boulevard, apenas minutos antes da chegada de Eike Batista, quando soube que o empresário iria depor. Ele elogiou o trabalho dos federais. "Muita gente reclamou de 2016, que deu um monte de coisa errada. Agora estão prendendo os graúdos", comentou.

Ele também mandou uma mensagem de apoio a Thor, o Batista. "Imagino que para um filho seja muito difícil ver essa situação, mas espero que ele dê o apoio necessário ao pai."

Propina. O empresário é um dos nove alvos da Operação Eficiência, deflagrada na quinta-feira, 26. Ele teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal da Justiça Federal do Rio. 

A Operação investiga um esquema que teria lavado ao menos US$ 100 milhões em propinas para o grupo político do ex-governador Sérgio Cabral, atualmente preso em Bangu 8. O empresário é acusado de pagar propina de US$ 16,5 milhões ao ex-governador do Rio. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.