André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Holofote cai e estilhaça vidro de táxi na entrada principal da Câmara dos Deputados

Motorista sofreu apenas um ferimento leve na mão direita

Eduardo Bresciani - O Estado de S.Paulo,

18 de setembro de 2013 | 01h06

Um holofote instalado pelo Congresso em virtude das manifestações de junho despencou em cima de um táxi na noite desta terça-feira. O vidro do carro foi estilhaçado, mas o motorista sofreu apenas um ferimento leve na mão direita. O diretor-geral da Câmara, Sérgio Sampaio, afirmou que vai ser apurada a responsabilidade da Casa e que se for comprovada pode reparar o prejuízo do motorista.

O incidente ocorreu por volta das 21 horas, quando uma fila de carros se posicionava na entrada principal da Casa, chamada de Chapelaria, para pegar deputados, senadores, servidores e jornalistas que participavam da sessão de votação de vetos presidenciais. A forte ventania que atinge Brasília fez com que o holofote preso por um fio próximo da cúpula da Câmara desabasse sobre o veículo. O vidro do táxi ficou estilhaçado e o holofote, que estava afixado dentro de uma caixa de madeira, também foi destruído.

Lindoval Alves Moreira, de 35 anos, diz que chegou a pensar que uma pessoa tivesse caído sobre seu veículo. Ele espera que a Câmara ressarça o prejuízo. "Vamos ter que resolver isso, mas o importante é que estou vivo", disse o motorista do táxi, que estava chegando à Casa para buscar um jornalista. Ele sofreu apenas um ferimento leve na mão. Funcionários que presenciaram o acidente observaram que o caso não foi mais grave porque o holofote bateu em parte do capô do carro, fazendo com que o choque não fosse totalmente com o vidro dianteiro.

A deputada Rose de Freitas (PMDB-ES) estava no local esperando um carro e diz que o estrondo assustou a todos. "Pensamos que fosse uma batida, mas na hora que vimos o vidro do carro daquele jeito tomamos um susto", contou.

O diretor-geral da Câmara não tinha ainda informações sobre o ocorrido, mas afirmou que o ressarcimento deve ser feito caso haja a comprovação de que a responsabilidade pelo ocorrido foi da Casa. Os holofotes foram instalados na época das manifestações de junho e serviam para ajudar a polícia e a segurança da Casa a identificar as movimentações no gramado em frente ao Congresso.

Mais conteúdo sobre:
holofotetaxiConfresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.