EFE|Bertrand Guay
EFE|Bertrand Guay

Hollande cita Brasil entre 'tensões e conflitos' na América Latina

Durante evento em Paris, nesta terça-feira, 31, o presidente francês disse confiar nas instituições brasileiras para superar as dificuldades no País

Andrei Netto, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2016 | 16h57

PARIS - O presidente da França, François Hollande, elencou a Colômbia, a Venezuela e Brasil entre "as tensões e conflitos" na América Latina. A referência à situação brasileira foi feita nessa terça-feira, 31, em Paris, logo após uma menção à crise política na Venezuela, que pode resultar na queda do presidente Nicolas Maduro. O chefe de Estado francês disse que "confia nas instituições" brasileiras para "superar as dificuldades" no País.

A declaração foi feita em uma recepção oferecida a ministros e embaixadores da América Latina, da qual o ministro das Relações Exteriores, José Serra, foi um dos convidados. Em um discurso de 22 minutos, Hollande enumerou os laços de amizade entre a França e o continente e ressaltou que seu governo fará o possível para "apaziguar tensões e conflitos". "Nós estamos juntos para desempenhar, na medida do possível, nosso papel para apaziguar um certo número de tensões e conflitos na América Latina", afirmou o presidente francês.

Na sequência, Hollande enumerou a situação de três países. "Nós apoiamos as negociações de paz na Colômbia. O acordo agora está próximo, e deverá encerrar um confronto que dura mais de 50 anos", afirmou. Então, mencionou a crise que envolve a gestão de Maduro - sem citar o nome do presidente venezuelano. "As situações continuam muito preocupantes, em especial na Venezuela. Em nome dos laços de amizade que unem nossos dois países, a França encoraja os atores políticos a encontrar pelo diálogo uma saída para a crise", exortou.

Neste momento, Hollande fez referência à situação brasileira: "Da mesma forma, o Brasil… A França confia nas instituições e no povo brasileiro para superar as dificuldades no respeito da lei".

A recepção realizada no Palácio do Eliseu encerrou a Semana da América Latina, uma série de colóquios e eventos culturais promovidos em Paris. Serra, que está em na capital francesa desde a madrugada de sábado para o domingo, estava na recepção.

Ao final do evento, após uma reunião bilateral com o ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Marc Ayrault, o chanceler brasileiro afirmou: "O presidente Hollande disse que confia nas instituições democráticas brasileiras. Não deixa de ser um reconhecimento de que o processo brasileiro está seguro do ponto de vista da democracia". Questionado sobre a receptividade que encontrou em Paris, Serra elogiou: "Se eu for medir pelo que aconteceu agora, a receptividade foi excelente".

Indagado sobre o fato de Hollande ter elencado Colômbia, Brasil e Venezuela entre as "tensões e conflitos" na América Latina, Serra disse discordar. "Eu não entendi assim. No que se refere ao Brasil, ele disse que confia nas instituições democráticas do Brasil", afirmou, reiterando: "O que é diferente das outras. Ele não disse que confia nas instituições democráticas da Venezuela".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.