'Hoje perdemos um grande brasileiro', afirma Dilma

Ministro do STF foi nomeado em 2014 pela ex-presidente em 2014

Carla Araújo, Igor Gadelha e Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2017 | 19h32

BRASÍLIA - A ex-presidente Dilma Rousseff lamentou, em nota, a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, vítima de um acidente aéreo, na tarde desta quinta-feira, 19. "É com imenso pesar que recebo a notícia da trágica morte do ministro Teori Zavascki. Hoje perdemos um grande brasileiro", afirmou.

Dilma lembrou que o ministro foi indicado por ela para a vaga no Supremo e destacou que ele "desempenhou esta função com destemor, como um homem sério e íntegro." "Como juiz e cidadão, Teori se consagrou como um intelectual do Direito, zeloso das leis e da Justiça. Tive o privilégio de indicá-lo para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), com ampla aprovação do Senado", afirmou a petista, que lamentou a "dor da família e dos amigos, recebam meus sentimentos de pesar e respeito". 

'Exemplar'. O líder da minoria na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), lamentou a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki em acidente aéreo nesta quinta-feira, 19. Para o petista, o Brasil perde um "ministro exemplar", que "falava nos autos".

"O País perde um ministro exemplar. Um homem que era respeitado pela sua postura isenta e republicana de exercício do mandato como membro do STF. Um juiz que falava nos autos. Juiz que usava a toga para promover a Justiça", afirmou Guimarães ao Broadcast Político.

O líder da minoria soube da notícia em São Paulo, onde participa de reunião do PT para discutir quem o partido deve apoiar na disputa pela presidência da Câmara e a conjuntura política do País. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também participa do encontro.

De acordo com Guimarães, Lula foi informado da morte de Teori durante o evento pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão. O ministro foi indicado ao cargo em 2012 pela ex-presidente Dilma Rousseff, na vaga aberta com a saída do ex-ministro Cezar Peluzo.

Parlamentares. A bancada do PT no Senado lamentou a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Em nota, os petistas enalteceram a atuação do ministro como relator da operação Lava Jato e relembraram que Teori foi nomeado pela ex-presidente Dilma Rousseff.

"Teori Zavascki foi nomeado pela presidente Dilma Rousseff pelo trabalho desenvolvido junto ao Superior Tribunal de Justiça, entre 2003 a 2012. Atual relator dos processos da Operação Lava Jato, desde março de 2015, o ministro Teori Zavascki desempenhou suas funções de forma isenta e independente à frente das instituições", afirma a nota.

A texto diz ainda que, mesmo com a tragédia, os parlamentares acreditam que as investigações sobre os casos de corrupção se mantenham pautadas pelo interesse público. Os principais nomes do PT no Senado são investigados pela Lava Jato: Humberto Costa (PE), Lindbergh Farias (RJ) e Gleisi Hoffmann (PR).

Costa, que é o líder da bancada, lamentou no Twitter a morte do ministro. O senador ressaltou que Teori teve uma "trajetória jurídica pautada pela ética e competência". 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.