ANDRE DUSEK | ESTADÃO
ANDRE DUSEK | ESTADÃO

'História da humanidade está cheia de golpes travestidos de democráticos', diz Regina Sousa

Senadora ainda classificou votação do impeachment na Câmara dos Deputados como um 'espetáculo dantesco'

Gustavo Porto, Luísa Martins e Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2016 | 23h19

BRASÍLIA - Contrária ao pedido de afastamento e ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), a senadora Regina Sousa (PT-PI) afirmou em plenário que a história da humanidade está cheia de golpes travestidos de democráticos e citou o de 1964, quando começou o regime militar no País. Durante pronunciamento na sessão da Comissão Especial que apreciará o relatório pelo afastamento de Dilma para investigação, Regina lembrou da votação na Câmara dos Deputados, citou os discursos feitos por parlamentares e classificou a sessão como “um espetáculo dantesco”.

Para a senadores, “logo, logo ficará claro quem vai pagar o pato”, numa referência à campanha “Não Vou Pagar o Pato”, idealizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), entidade favorável ao impeachment de Dilma. “A elite conservadora não sabe ganhar no campo aberto, no tempo regulamentar”, concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.