Hillary buscará apoio do Brasil para sanções contra Irã

O governo dos Estados Unidos intensifica a pressão sobre o Brasil para que passe a apoiar um novo pacote de sanções da Organização das Nações Unidas (ONU) contra o Irã. O Departamento de Estado dos EUA informou hoje que a secretária de Estado Hillary Clinton e o principal diplomata de carreira para as Américas, William Burns, viajarão separadamente a Brasília nos próximos dias para tentar convencer o governo brasileiro da necessidade de se impor mais sanções ao Irã.

AE-AP, Agencia Estado

25 Fevereiro 2010 | 16h21

O Brasil ocupa, atualmente, uma cadeira no Conselho de Segurança (CS) da ONU, e o apoio do País é considerado importante para que os EUA sustentem a tese de que o Irã deve ser penalizado por se recusar a oferecer explicações mais detalhadas sobre seu programa nuclear. O Brasil é um dos dez membros rotativos do CS da ONU e tem se manifestado contra a imposição de mais sanções contra a república islâmica.

Os Estados Unidos e alguns de seus aliados suspeitam que o Irã desenvolva, em segredo, um programa nuclear bélico. O Irã sustenta que seu programa nuclear é civil e tem finalidades pacíficas, estando de acordo com as normas do Tratado de Não Proliferação Nuclear, do qual é signatário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.