Heringer quer perícia nas fotos de Herzog

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputado Mário Heringer (PDT-MG), vai propor nesta quarta-feira que as fotos do jornalista Vladimir Herzog ainda vivo, numa cela do DOI-Codi em São Paulo, passem por uma perícia para verificar sua autenticidade. Heringer também quer convocar o ministro da Defesa, José Viegas, e o secretário de Direitos Humanos, Nilmário Miranda, além do comandante do Exército, general Francisco Albuquerque, para participar de audiência na Comissão."Precisamos saber se essas fotos são verdadeiras", disse Heringer, que marcou uma reunião da Comissão de Direitos Humanos para decidir sobre a convocação de autoridades e a perícia nas fotos de Herzog. O deputado quer ouvir os depoimentos de Clarice, mulher de Herzog, e do cabo José Firmino que entregou, em 1997, as fotos à Comissão de Direitos Humanos. "São três fotos, sendo que duas delas são mais recentes do que a outra", afirmou Heringer, que preside a Comissão desde fevereiro e não sabia da existência das fotografias.O deputado pedetista explicou que todo o material publicado pelo jornal Correio Brasiliense no domingo já havia sido divulgado, em 1997. Mas as fotos de Herzog não tinham identificação e, na ocasião, ninguém deu conta da semelhança do preso com o jornalista. "Toda essa documentação foi enviada para o Ministério da Justiça, para a presidência da República e para a biblioteca da Universidade de Brasília", contou Heringer.Segundo documentos da Comissão, o cabo Firmino resolveu entregar as fotos à Câmara depois que não conseguiu ser promovido a sargento. Para o presidente da Comissão de Direitos Humanos, o caso Herzog pode abrir a porta para que outros episódios da época da ditadura sejam agora investigados. "Esse caso pode ser a chave de abertura do cofre e dos fantasmas do passado. O PT é hoje governo e se quiser pode resolver isso", afirmou o deputado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.