Herbert não tentaria acrobacia, diz piloto

O presidente do Clube Esportivo de Ultraleve (CEU), César Nepomuceno, disse que o ultraleve de Herbert Vianna não é apropriado para fazer acrobacias. Ele afirmou que não acredita na versão contada por testemunhas que presenciaram o acidente sofrido pelo cantor, segundo a qual ele estaria realizando um looping, manobra em que o aparelho fica de cabeça para baixo. "Herbert sempre foi prudente, ainda mais quando voava com sua mulher?, disse Nepomuceno.. ?Ele não tem treinamento para realizar loopings, nem o ultraleve estava voando alto o suficiente para tal, conforme contaram as mesmas testemunhas".Nepomuceno, que é amigo do compositor, acredita que o motivo da queda do ultraleve tenha sido um vento forte ou uma perda de controle do aparelho causada por reflexo do sol na água do mar. Herbert Vianna é sócio do CEU há três anos, desde que comprou o ultraleve no qual se acidentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.